segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Selo Reina Bloggera

Rá! uma pessoa daquelas que você admira à distância, lendo posts, bisbilhotando (de leve) a vida da pessoa e derrepente ela me deu este selo. Não imaginava que a admiração era reciproca. fiquei muito feliz em receber este. Obrigado Miss Tery ! E saiba que se não tivesse ainda recebido o selo, era pra ti que ele iria :)



Segue os 5 blogs que valem a pena pra caralho !

:: http://ladyvulgata.blogspot.com

:: http://niinalibertina.blogspot.com

:: http://entregaesubmissao.blogspot.com

:: http://pinkythekinky.com

:: http://princesasubmissa.blogspot.com

Auto (conhecimento) Bondage


Sozinho por algumas noites resolvi praticar um pouco de self-bondage. Na primeira noite, eu amarrei um pedacinho de linha numa chave e na outra ponta uma colher. Coloquei a chave dentro de um copo grande de água e apoiei a colher na parte de cima do copo para deixar a chave suspensa e bem no meio do copo. Congelei.
Na segunda noite, foi o dia de brincar. Comecei me vendando e improvisando uma mordaça com um lenço e fita adesiva. Usando algumas cordas com nós indestrutíveis, eu amarrei minha cintura, meus pulsos e os tornozelos, e usei um cadeado - cuja chave estava no gelo - para trancar tudo e passar horas curtindo o "estado" de amarrado.
O gelo estava comigo, próximo, e não podia deixá-lo fugir. As duas horas a seguir, foram extremamente introspectivas. No começo estava adorando, achando boa a sensação, a imaginação rolava solta pensando em coisas que poderiam me acontecer se uma domme estivesse ali comigo, eu imóvel a mercê dos caprichos de uma rainha. Seria muito bom! Destas idéias, os pensamentos divagaram pouco a pouco para os problemas do meu ato... e se me desse dor de barriga? Se me der uma câimbra? E se alguém viesse me procurar? Ou se tivesse um ataque do coração? Uma cobra venenosa entrasse no quarto e me picasse? E se o prédio desabasse? (é, descobri neste momento que tenho uma mente fértil!). Então veio um leve pânico. Já estava acreditando que o gelo só iria se derreter ao amanhecer, eu iria passar a noite naquele estado. Comecei a sentir dor nos braços e nos pulsos. Tentei me soltar, mas eu tinha puxado bem nos nós e cada vez que eu puxava, mais apertava os nós. Quando o gelo se derreteu, tombei de lado, pesquei a chave com as mãos e alguns minutos depois, estava livre.
Não gostei da experiência, consegui relaxar e curtir por muito pouco tempo. A sensação de incapacidade e insegurança foi nada agradável. Tanto que ao terminar, estava brochado e sem nem vontade de tocar uma punhetinha.
Valeu à pena experimentar, mas a responsabilidade é muito grande. Responsabilidade que eu prefiro deixar nas mãos de uma domme presente, como muitas vezes já fiz, e até passando muito mais tempo do que passei sozinho preso.
Pensando agora, nesse pequeno relato, acho que sou do tipo que precisa de estímulos, de exibição. As coisas não são essencialmente pela pura vontade de estar amarrado, mas sim, de ser amarrado, de não ter o controle e não somente no bondage mas qualquer outra prática dificilmente vai funcionar comigo sozinho, sem alguém para mandar ou impor suas vontades.

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Sorria! você está sendo fotografado

Queria falar sobre duas coisas em uma: Coragem e Criatividade
Estas duas palavrinhas me veem a mente quando vejos (e revejo por diversas vezes) o ensaio da Leticia (http://ltsensual.blogspot.com/2010/09/leticia-de-assis-voltar.html).
Coragem de quebrar o sistema, de além de se expor sem ganhar um tostão, quebrar o paradigma da beleza magricela e ossuda a qual somos bombardeados a cada respiro. Passa a ser mais bonito ainda por ser algo que não se vê todo dia e que carrega outras belezas junto à isso, que extrapola os limites da beleza física. Uma destas é a beleza da proximidade: de ser uma realidade mais próxima do nosso dia-a-dia é uma mulher que leva uma vida cheia de problemas como todos nós, que tem contas para pagar e tem que se preocupar em como vai pagá-las. Outra beleza é a da simplicidade: poses simples, nada de roupas carissimas, nem lugares paradisíacos, é a capacidade de espremer do local, do fotografo e "do que tem pra hoje" e isso acaba sendo belo.

A criatividade conjunta de modelo e fotógrafo, em criar fotos muito bonitas, efeitos bacanas nas fotos e poses bonitas. destaco esta foto do post, que achei incrível! diferente e lindissima! Achei também criativa a confusão criada nas fotos, ora mostrando a dominadora, ora mostrando a submissa e ora mostrando a total-baunilha e criando confusão (gostosa) na cabeça de muitos que observam.

Digo que sempre aprendo muito com ela, e acompanhando todo este ensaio, lotei mais um caminhãozinho de aprendizado que carregarei comigo para sempre.

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Unhas


Hoje, passando pela mesa de uma amiga de trabalho, vi ela digitar com unhas compridas, um trabalho ardiloso e bastante barulhento. Já logo meus pensamentos perverteram a situação e passei a imaginar castigos estando com unhas compridas:
* tentar uma masturbação prazerosa.
* Escrever um post neste blog com unhas compridas
* mandar SMS para a rainha de 10 em 10 minutos
* escrever uma carta com caneta
* tomar banho (sem se arranhar)
* Fazer pequenos furinhos nas unhas e usar uma linha e amarrar os dedos de diversas posses e formas

Bem, como não tenho unhas compridas, nem posso andar por ai de unhas compridas, logo pensei na possibilidade de usar unhas postiças para cumprir castigos e depois removê-las. E com esse pensamento ainda disse para minha amiga de trabalho com cara de admirado pela sua proeza com as unhas compridas no teclado: "Qualquer dia eu vou por unhas postiças só para saber o quanto é dificil digitar assim" Ela riu e eu fui embora, claro que ela deve ter me achado um pouquinha mais maluquinho, mas nem faz idéia das minhas vontades e pensamentos...

... e será que é possível colar os dedos com a cola da unha postiça ?